Humanização

O Hospital Estadual de Diadema foi inaugurado em outubro de 2000 e desde o início de suas atividades, sempre teve como objetivo o desenvolvimento de uma assistência digna, humanizada e baseada no respeito às pessoas.

A implementação da Política Nacional de Humanização (PNH) – HumanizaSUS pelo Ministério da Saúde em 2003, veio complementar e certificar as ações já realizadas pelo Hospital Estadual de Diadema na valorização das pessoas, na promoção à saúde e na busca constante pela qualidade na assistência.

Segundo a definição, “Humanizar é promover o bem comum, que não se resolve em práticas isoladas, mas, sim, em ações conjuntas que contemplem a técnica, a profissionalização, a capacitação, em intervenções estruturais, que façam a experiência da hospitalização ser mais confortável para o paciente” e este tem sido o nosso objetivo, o de proporcionar uma assistência à saúde segura, resolutiva e eficaz, através de um ambiente acolhedor.

Das diretrizes da Política Nacional de Humanização (PNH) Humaniza – SUS do Ministério da Saúde, o Hospital Estadual de Diadema desenvolve os seguintes projetos:  

Acolhimento com Classificação de Risco

Foi implantada em 2007 no Pronto Atendimento, através de um planejamento cuidadoso onde foi considerado o estudo de demanda, além da sensibilização dos colaboradores com reuniões de exposição e discussão da cartilha da PNH, elaboração de protocolos e fluxos, além de treinamento oferecido aos profissionais da instituição das diferentes especialidades.

A classificação de risco é feita para as seguintes especialidades:

  • Neurocirurgia;
  • Ortopedia;
  • Clínica médica;
  • Cirurgia geral;
  • Pediatria;

Para a classificação do risco foi adotado o sistema de cores, com a seguinte classificação:

imagem2Destinada ao recebimento, avaliação e estabilização das urgências e emergências clínicas e traumáticas. Após a estabilização, os pacientes são encaminhados para outras áreas para a sua recuperação.

 

Destinada a pacientes críticos e semi-críticos já com terapêutica de estabilização iniciada.

 

Destinada a pacientes não críticos, em observação ou internados aguardando vagas nas unidades de internação ou remoções para outros hospitais de retaguarda.

 

Destinada a pacientes com atendimento de consultas de baixa e média complexidade.

 

 

Direito a acompanhante

[responsivevoice voice=”Brazilian Portuguese Female” buttontext=”Ouvir”] Direito a Acompanhante:

Desde o início das atividades do Hospital Estadual de Diadema, todos os pacientes maiores de 60 anos e pacientes dependentes funcionais de qualquer idade, são incentivados a permanecer com acompanhante solidário. Foram disponibilizadas poltronas para melhor acomodação dos acompanhantes e fornecimento de vales para refeição no refeitório.

Os pacientes pediátricos são também incentivados a ficar com acompanhante durante todo o período de internação.

O horário de visita das  14h00 às 18h00.[/responsivevoice]

Prontuário transdisciplinar e Projeto Terapêutico

O Prontuário Transdisciplinar é uma das diretrizes operacionais do PNH proposta em 2004; estimula e fortalece o trabalho em equipe e o diálogo entre os profissionais, favorecendo troca de conhecimentos, inclusive com os doentes e familiares. Contribui também para a produção de vínculos e para o fortalecimento do sentido de grupo (fomento da grupalidade), que visa a sustentar as construções que foram elaboradas coletivamente, além de estimular o empenho no trabalho (fomento do protagonismo).

Desde sua inauguração o HED tem instituído a ficha de evolução multiprofissional, incentivando todos os profissionais responsáveis pela assistência a registrarem os atendimentos e decisões no prontuário.

Em 2005, foi implantado o PROJETO ALTA INTEGRADA nas enfermarias de clínica médica e pediatria, onde os profissionais médicos, enfermagem, farmacêutico, nutricionista, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, psicólogo e assistente social programam a alta e fornecem orientações e encaminhamentos necessários.

Ambiência

O Hospital Estadual de Diadema tem em suas diretrizes a valorização da ambiência, com a organização de espaços saudáveis e acolhedores aos seus pacientes e acompanhantes.

Grupo de Trabalho de Humanização e Formação de Apoiadores do PNH

Grupo de Trabalho de Humanização (GTH) é um dispositivo criado pela PNH para o SUS em 2006, com o objetivo de intervir na melhoria dos processos de trabalho e na qualidade da produção de saúde para todos.

O HED participou do Curso de Formação de apoiadores do PNH do Grupo de Trabalho de Humanização, promovido pela ação conjunta das instâncias gestoras vinculadas ao SUS estadual e municipal, e possui a Comite de Humanização, que tem desenvolvido as diretrizes da PNH na instituição.